Design thinking na educação: o que é e como aplicar

A metodologia do design thinking na educação ajuda na validação de ideias e no aperfeiçoamento de processos em sala de aula.

Também é uma boa alternativa para estimular o pensamento criativo e a inovação, ajudando no desenvolvimento de novos cursos e soluções para os alunos.

Esse conceito já está sendo utilizado há um bom tempo nas instituições de ensino. Afinal, na última década, muitos processos empresariais tiveram que passar por mudanças, para criar estratégias mais inovadoras e atraente para o consumidor atual.

E o design thinking também pode ser utilizado no setor educacional para beneficiar tanto a instituição quanto os alunos!

Introdução

O ambiente corporativo está sempre utilizando novas abordagens para desenvolver produtos e serviços. Uma delas é o design thinking.

Contudo, devido a sua versatilidade e utilidade, a abordagem pode ser adaptada e aplicada em diversos contextos e ambientes.

Por esse motivo, no artigo de hoje, vamos abordar pontos importantes sobre o design thinking na educação.

O que você vai ver no artigo:

  1. O que é design thinking
  2. Design thinking na educação
  3. Quais são os fundamentos do design thinking?
  4. Quais ferramentas podem ser utilizadas no processo de design thinking na educação?
  5. Conclusão

O que é design thinking?

O design thinking é uma abordagem utilizada para solucionar problemas que se concentra nos usuários e em suas necessidades.

Isso envolve diversas etapas e condições para que os profissionais possam colocar as ideias em prática.

As etapas do processo, são usadas para analisar os problemas enfrentados pelo aluno, desenvolver estratégias criativas e testá-las para ver se estão trazendo bons resultados.

Como é uma metodologia considerada inovadora e flexível, o design thinking na educação pode ser aplicado em diferentes desafios, ajudando a resolver problemas complexos de forma eficaz.

Design thinking na educação

O design thinking na educação permite que professores e educadores desenvolvam soluções e compreendam melhor as principais necessidades dos alunos.

A compreensão é fundamental para esse processo, pois, quando os profissionais realmente entendem quais são as principais necessidades e desejos dos estudantes, fica mais fácil pensar em técnicas e estratégias para resolver problemas.

Esse conceito aplicado no ambiente escolar tem como objetivo também melhorar a atuação de cada estudante, através de processos estruturados para resolver desafios comuns em um ambiente de ensino.

Com o design thinking na educação, os professores podem tornar a exposição do conteúdo mais interessante e dinâmica, aumentando o engajamento dos alunos.

Dessa forma, os alunos se deparam com processos de ensino mais divertidos e interativos, o que é importante para estimular a vontade de adquirir novos conhecimentos.

Quais são as etapas do design thinking na educação?

O design thinking na educação pode ser aplicado de diversas maneiras. Ou seja, não se trata de uma fórmula, mas sim, de um conceito flexível para a resolução de problemas ou lançamento de novos serviços.

Contudo, há algumas etapas necessárias para compreender os pontos que podem ser utilizados.

Descubra quais são os fundamentos para aplicar o design thinking na sua instituição:

  • Empatia

A ideia é utilizar a empatia para ouvir e sentir o que o aluno precisa, se colocando no lugar dele.

Isso significa que a primeira etapa do design thinking na educação é necessária para orientar processos e revisar o principal desafio junto com a equipe responsável.

Para colocar em prática a primeira etapa do design thinking na educação, é recomendado fazer perguntas e estabelecer um plano de coleta de informações.

  • Definição do problema

Na segunda etapa do design thinking na educação, é preciso organizar todas as informações que já foram coletadas.

Tudo que foi obtido será analisado de forma detalhada, para que seja possível definir os problemas de forma clara e objetiva.

A dica é fazer um brainstorming com a equipe de profissionais envolvida no projeto! Busque ideias e possíveis soluções para os desafios apresentados, discutindo novas visões após as entrevistas com os alunos.

  • Ideação

A etapa de ideação no design thinking na educação envolve o desenvolvimento de ideias criativas e soluções para problemas e desafios educacionais.

Os profissionais e educadores podem utilizar diferentes estratégias para gerar ideias e criar um ambiente colaborativo, em que todos os envolvidos se sintam à vontade para compartilhar seus pontos de vista.

As soluções geradas nessa etapa do design thinking na educação, serão avaliadas de acordo com critérios como viabilidade, originalidade e relevância.

  • Prototipagem

Na quarta etapa do design thinking na educação, a equipe responsável irá criar modelos tangíveis para o problema que já foi identificado.

Aliás, os protótipos podem ser testados pela equipe de design, embora os testes também sejam comuns em outros setores da instituição.

O objetivo do protótipo é encontrar a melhor solução para os problemas identificados nas primeiras etapas do design thinking na educação.

A prototipagem permite o teste de ideias em um ambiente controlado, antes de ser implementado em larga escala, minimizando riscos e economizando recursos.

  • Teste

Na quinta etapa os profissionais irão avaliar o desempenho do produto final de uma forma completa.

Sendo assim, os protótipos criados serão testados para que seja possível receber feedbacks e analisar a eficácia das soluções apresentadas.

A etapa de testes, muito importante para o design thinking na educação, pode ser repetida diversas vezes, até que o problema seja de fato resolvido.

Todas as etapas possuem sua importância para a aplicação desse conceito, ajudando a identificar os desafios dos alunos e as principais tendências educacionais para melhorar o processo de ensino.

Quais ferramentas podem ser utilizadas no processo de design thinking na educação?

O brainstorming, como já mencionado, é uma dinâmica de grupo que facilita muito a implementação do design thinking na educação.

A possibilidade de trocar ideias ajuda no desenvolvimento de um ambiente ativo e colaborativo, em que os profissionais compartilham suas opiniões sem medo de julgamentos.

Os mapas mentais também são ferramentas importantes para o uso do design thinking na educação. Eles auxiliam na organização de informações, proporcionando uma visão mais clara de desafios, soluções e tendências inovadoras.

Nesse processo, você pode utilizar desenhos, quadros, fotografias e muito mais.

Conclusão

O design thinking na educação é uma abordagem que pode ajudar a encontrar soluções eficientes e criativas para problemas complexos e até mesmo, para o lançamento de novos cursos e o planejamento de vendas.

Nós esperamos que esse artigo tenha te ajudado a entender mais sobre a importância desse conceito para o setor educacional.

E se você quer inovar a gestão do seu negócio e conhecer ferramentas tecnológicas para otimizar o potencial da sua instituição, aproveite para entrar em contato com a Smarketing Edu!

Uma atualização importante realizada recentemente pelo Ministério da Educação (MEC) indica que os cursos de formação para docentes precisarão ter 50% de carga presencial.O MEC aprovou o parecer do Conselho
LEIA MAIS

As estratégias de marketing e publicidade mudaram muito nos últimos anos. Com o desenvolvimento da tecnologia e a ascensão da publicidade, a mídia programática ganhou mais espaço no mercado. Você
LEIA MAIS

No contexto atual, o futuro do mercado educacional está sendo moldado por evoluções tecnológicas e mudanças sociais, que impactam também o comportamento dos alunos e o ambiente de aprendizado.O avanço
LEIA MAIS

A régua de relacionamento educacional é uma estratégia poderosa para melhorar o relacionamento com os alunos e aumentar o número de matrículas.A comunicação com os estudantes é uma peça-chave dentro
LEIA MAIS

plugins premium WordPress