Neuromarketing: como captar mais alunos através dessa ciência infalível

Aprofundando sobre a aplicação do neuromarketing no mercado educacional, entendi como é possível colher bons e eficientes frutos dessa maravilhosa ciência. 

Por avançar  com  os estudos científicos, o marketing se tornou uma área de conhecimento avançado, com práticas cada vez mais eficazes em atrair os consumidores ao produto vendido.

E, entre as suas várias vertentes, está o neuromarketing. 

Saber como clientes se comportam e o motivo deles consumirem algo, foi o que atraiu especialistas para esse departamento e a mim também.

Com um vasto conjunto de ferramentas nesta área, aplicamos as principais  técnicas em algumas instituições de ensino.

Para te ajudar, montei esse texto informativo sobre o que é o neuromarketing no mercado educacional, como se beneficiar dele e como aplicá-lo em sua instituição.

Vamos aprender juntos? Tem dicas valiosas no final.

O que é o neuromarketing no mercado educacional?

O neuromarketing é uma junção dos conhecimentos das áreas de marketing e de neurociências.

Seus estudos são diretamente voltados para o comportamento humano e seus reflexos no cérebro a partir de propagandas, imagens, textos e outros estímulos.

Dessa forma, consideramos aplicar suas principais ferramentas no mercado educacional, de modo a melhorar os resultados do processo de captação de alunos.  Será que deu resultado?

Como o neuromarketing pode potencializar suas estratégias de captação de alunos

O neuromarketing já comprovou que existem áreas no nosso cérebro, responsáveis por instintos de sobrevivência (cérebro reptiliano), emoções complexas (sistema límbico) e raciocínio (córtex).

Logo, basta darmos o estímulo correto para cada área do cérebro e ele fará o resto do trabalho.

Na maioria das vezes, é devido a propagandas baseadas em neuromarketing, que tomamos decisões que podem ter uma explicação racional, mas que, na verdade, são instintivas.

Aplicar as ferramentas de neuromarketing às estratégias de captação de alunos melhorou significantemente os resultados das instituições de ensino parceiras da Smarketingedu.

Desenvolver uma potente e estruturada campanha de marketing é o ponto-chave para um resultado ainda mais positivo.

Quais são os instintos do neuromarketing no mercado educacional?

Antes de aplicarmos as técnicas do neuromarketing no mercado educacional, avaliamos  quais obtiveram resultados melhores.

O primeiro que identificamos, foi o instinto de sobrevivência. Ele se manifesta por meio do sentimento de segurança, identificação e pertencimento.

Como aponta o portal UOL, em matéria sobre neuromarketing, a preferência por uma marca está diretamente ligada ao sentimento de identificação e as lembranças afetivas.

Não é à toa que as pessoas têm estilos diferentes. Afinal, os seres humanos têm a necessidade de se sentirem parte de um grupo.

Portanto, foque em mostrar que em sua instituição o aluno estará mais adequado aos seus ideais de vida e que pode mudar o seu futuro através da educação.

Outro instinto que descobrimos ser muito válido, foi a relação de consumo e o prazer.

A liberação de dopamina, serotonina e noradrenalina no organismo está diretamente relacionada a essa sensação. 

Logo, as estratégias de marketing devem buscar ativar essa sensação da forma mais assertiva.

Como o neuromarketing no mercado educacional funciona na prática?

Após testar e avaliar e validar, percebemos que o neuromarketing no mercado educacional funciona através de boas práticas.

Conhecendo bem a persona da instituição é possível aperfeiçoar a metodologia de contato entre propaganda e potencial aluno, criando ações de marketing mais efetivas e direcionadas explorando alguns canais como: 

  • e-mail marketing;
  • landing pages;
  • website;
  • whatsapp business;
  • blog post;
  • telemarketing 
  • campanhas de google ads;
  • facebook ads 
  • entre outras. 

Isso tudo, claro, acompanhado de propagandas, que ativam os instintos citados anteriormente.

Essas práticas podem parecer sutis, mas é através do “não-dito” que o subconsciente capta estímulos.

7 formas de aplicar essa ciência em sua instituição de ensino

Para que seja possível a compreensão efetiva de como aplicar o neuromarketing no mercado educacional, preparei uma lista com 7 formas de aplicá-lo em sua instituição de ensino.

1. Trabalhe a psicologia das cores

Uma das descobertas das neurociências, foi de que as cores correspondem a certos estímulos e respostas subconscientes.

Então, investimos em uma pesquisa sobre o tema para montar uma paleta de cores que está em concordância com os fins que desejávamos, chamado estudo de finalidade.

Você também deve utilizar esse estudo para encontrar cores certas para as ações de marketing de sua instituição. 

Neste caso, pesquise sobre o que quer despertar em seus potenciais alunos e veja quais cores podem te ajudar a trazer esse resultado.

🧠2. Utilize gatilhos mentais em copies

Os copies são estratégias de marketing já conhecidas e que vem se adaptando ao mercado educacional.

A função de um copy é conduzir o lead à conversão, por isso, é muito importante estruturar seus textos estrategicamente aplicando o método AIDA (Atração, interesse, desejo e ação). 

No entanto, sempre me preocupei em passar veracidade sobre o que está sendo veiculado e isso é algo que também deve estar na sua mente. 

Por isso, busque sempre fundamentar seu trabalho em dados, relatos e citações.

🤑3. Aplique a ancoragem dos preços

Considerando que o preço é um fator decisivo para muitas pessoas, a ancoragem de preços é uma estratégia de neuromarketing que tende a trazer resultados positivos. 

Ela consiste em demonstrar ao possível cliente, a vantagem financeira que ele terá ao obter o produto ou serviço.

Aplicando a ancoragem de preços, conseguimos estimular potenciais alunos a compreender a relação custo-benefício direta que teria, ao se tornar aluno da instituição.

👍🏿4. Desperte o sentimento de emoção no seu público

Como falei durante o texto, o neuromarketing aplicado ao mercado educacional precisa ativar instintos e sentimentos em seus potenciais alunos a todo instante.

Despertamos sentimentos por meio dos instintos já citados e despertamos a  empatia e vontade de consumir o que estava sendo ofertado.

No entanto, isso só foi possível porque estudamos profundamente as personas.

Assim, pudemos montar frases e imagens que criavam uma conexão entre a identidade da instituição e os seus próprios sentimentos.

📝5. Posicione bem os elementos das imagens

Ao montar uma ação de marketing, é importante que o consumidor possa destacar informações sem dificuldade.

Ao mesmo tempo, é possível identificar imagens que poderão ser associadas com instintos e sentimentos.

Caso as imagens na propaganda atrapalhem a compreensão, isso poderá causar confusão e aversão em relação ao que está sendo exposto.

Então, é preciso ter muito cuidado para que tudo seja fluído e para que as imagens se relacionam facilmente com a mensagem do texto.

🟣6. Construa um storytelling

Um dos sentimentos mais fortes que pode ser gerado entre os seres humanos, é a empatia por meio da identificação.

Não é por menos que grandes livros de ficção e biografia ficam eternizados pelos seus detalhes, que permitem o leitor mergulhar na história. Com o marketing não é diferente.

Por isso, sempre busque construir uma história bem escrita e detalhada, para poder gerar sentimentos positivos no potencial aluno. 

👊7. Repita o processo

O grande cientista e psicólogo Freud já dizia que a repetição é um dos processos essenciais no inconsciente humano. 

A repetição de ideias e conceitos bem montados e nos momentos certos tem um poder de persuasão muito grande.

Com planejamento e estudo, é possível estruturar bem as ações de marketing com repetições.

 

Lembre-se que o reforço constante de sua proposta, em algum momento, fará com que ela seja aceita.

Vale a pena aplicar o neuromarketing em minha instituição de ensino?

Depois de todas essas informações, espero que tenha ficado claro para você que aplicar o neuromarketing no mercado educacional é essencial para melhorar os resultados da instituição.

É importante lembrar que as mesmas pessoas que consumirão suas ações de marketing, também consumirão outras. 

Por isso, é importante sempre trabalhar, para estar à frente da concorrência.

Uma atualização importante realizada recentemente pelo Ministério da Educação (MEC) indica que os cursos de formação para docentes precisarão ter 50% de carga presencial.O MEC aprovou o parecer do Conselho
LEIA MAIS

As estratégias de marketing e publicidade mudaram muito nos últimos anos. Com o desenvolvimento da tecnologia e a ascensão da publicidade, a mídia programática ganhou mais espaço no mercado. Você
LEIA MAIS

No contexto atual, o futuro do mercado educacional está sendo moldado por evoluções tecnológicas e mudanças sociais, que impactam também o comportamento dos alunos e o ambiente de aprendizado.O avanço
LEIA MAIS

A régua de relacionamento educacional é uma estratégia poderosa para melhorar o relacionamento com os alunos e aumentar o número de matrículas.A comunicação com os estudantes é uma peça-chave dentro
LEIA MAIS

plugins premium WordPress